A Obra de Arte na Era de Sua Reprodutibilidade Técnica

De: R$32,00 Por: R$28,00 Parcele em 2x SEM JUROS ou em até 12x COM JUROS de 2,99% ao mês

Informações do produto



“Ele esclareceu certos aspectos da modernidade com tanta autoridade que setenta anos de imprevisíveis mudanças não conseguiram diminuir seu impacto.” Sir Frank Kermode, crítico literário “Não houve nenhum outro crítico mais original, mais sério e melhor leitor em nosso tempo.” George Steiner, crítico literário Um dos trabalhos aos quais Walter Benjamin (1892-1940) mais se dedicou e também um dos que mais apreciou escrever, A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica é sem dúvida seu texto mais influente. Como o título já sugere, o ensaio anuncia as mudanças operadas pela modernidade: o advento da fotografia e do cinema – e as transformações trazidas pela técnica empregada nestes dois campos – mexem com o status da obra de arte, retirando-lhe o que Benjamin chamou de “aura”, ou seja, aquela característica que a torna única, a experiência da contemplação “aqui e agora”. Para além do artístico, o autor revela as consequências dessa revolução para os campos social e político. O texto foi publicado pela primeira vez em 1936, em francês, na revista do Instituto de Pesquisas Sociais, ponto de convergência de um grupo de pensadores que daria origem à Escola de Frankfurt. Teria ainda outras três versões, todas póstumas. Somente nos anos 80 veio a público a segunda versão, que aqui apresentamos. Com notas e variantes, esta edição oferece, pela primeira vez em língua portuguesa, uma visão global das quatro versões existentes deste que é um dos textos fundamentais para se compreender as mudanças sociais e políticas do século XX, cujos ecos continuam a se estender nas reflexões contemporâneas. A história da publicação de A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica é um pouco a história da errante vida de seu autor, Walter Benjamin. Além da primeira versão, escrita em 1935 e publicada com inúmeros cortes em 1936 em francês, o texto teve outras três versões, todas publicadas após a morte do autor. Já na época de sua concepção, o ensaio recebeu diversas críticas, incluindo de Max Horkheimer e Theodor Adorno, que escreveu uma carta ao autor (aqui reproduzida) fazendo uma leitura negativa do trabalho. Até os anos 80, a terceira versão, escrita entre 1938 e 1939, foi a que teve a maior influência na recepção do texto. Somente após a morte de Horkheimer, com a abertura de seus arquivos, se teve acesso a esta que foi denominada segunda versão, conhecida por ser a mais radical e ousada do ponto de vista político e da teoria da técnic



Características

Especificação:



    • Acabamento
      Brochura
    • Altura
      21.00 cm
    • Ano da edição
      2014
    • Cód. Barras
      9788525428844
    • I.S.B.N.
      9788525428844
    • Idioma
      Português
    • Largura
      14.00 cm
    • Marca
      L&PM
    • Número da edição
      Não
    • País de Origem
      Brasil
    • Peso
      0.236 Kg
    • Produto sob encomenda
      Não
    • Profundidade
      1.00 cm
    • Referência
      9788525428844
    • Tradutor
      Gabriel Valladão Silva



Dimensões da Embalagem (Largura X Altura X Profundidade): 14 x 21 x 1 cm

Peso do produto: 0,236 kg