O Problema da Incredulidade no Século Xvi - A Religião de Rabelais

De: R$82,90 Por: R$74,61 Parcele em 2x SEM JUROS ou em até 12x COM JUROS de 2,99% ao mês

Informações do produto

O século XVI tem uma história repleta de eventos influentes e personagens marcantes, dos Grandes Descobrimentos à Reforma Protestante, de Leonardo da Vinci e Michelangelo a Shakespeare. Cada um deles mereceu muitos estudos e gerou várias polêmicas. Mas poucos livros são tão originais como este, pois o historiador Lucien Febvre não examina uma presença naquele momento, e sim uma ausência - a noção de descrença. O ponto de partida para essa análise refinada foi um estudo publicado em 1924 por um especialista na literatura do Renascimento, Abel Lefranc, para quem o escritor François Rabelais teria sido "ateu militante".
O caminho que Febvre segue para refutar essa ideia é demonstrar que Rabelais não poderia ter sido ateu pela simples (na verdade complexa) razão de que o século XVI desconhecia o conceito de descrença. Lefranc teria confundido a visão rabelaisiana do cristianismo, crítica em relação às instituições eclesiásticas e à multiplicação supersticiosa dos milagres, com ateísmo. A rigor, Rabelais é um cristão desiludido. Sua proposta é a volta aos preceitos evangélicos, e muita prece.
Como nota Febvre, não era fácil para um homem de então, por mais inconformista que fosse, romper com os usos e costumes dos grupos sociais de que fazia parte; é inegável a "religiosidade profunda da maior parte dos criadores do mundo moderno".



Características

Especificação:

    Autor: Febvre Lucien

    Editora: Companhia das Letras

    ISBN:9788535913286

    ISBN 13:9788535913286

    Edição:1 ª

    Ano:2009

    Acabamento: Brochura



Dimensões da Embalagem (Largura X Altura X Profundidade): 16 x 23 x 3 cm

Peso do produto: 0,8 kg